no comments

Acampamento Marcelino Chiarello participa de Ato contra a reforma da previdência e em defesa da Reforma Agrária

Por Coletivo Estadual de Comunicação de SC
Fotos: MST divulgação

Nesta segunda-feira (19), mais de 400 pessoas se reúnem em Xanxerê, são integrantes entidades sindicais, movimentos camponeses, coletivo de mulheres, coletivo LGBT, além de parlamentares e seus representantes. A caminhada saiu da praça, passou pelo Itaú e ocupou o Bradesco, grandes devedores da previdência. O ato também reforçou a injusta desocupação violenta do Acampamento Marcelino Chiarello e a necessidade da reforma agrária.

O ato denúncia que a reforma da previdência, do que jeito que está, significa o fim da previdência pública. E que é uma falácia afirmar que a Previdência está quebrada, é preciso cobrar das empresas que paguem suas dúvidas. Os atos em Santa Catarina ocorreram principalmente em denúncia  ao Itaú, Bradesco e Havan, que estão entre os principais devedores previdência social. Somente o Bradesco deve R$ 465 milhões a previdência.

Por fim, o ato em Xanxerê parou em frente ao deputado Valdir Colato, que e  favorável a Reforma da Previdência.

Os atos em Santa Catarina aconteceram em Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma, Mafra, Lages, Campos Novos, Caçador, Chapecó, São Miguel do Oeste, Xanxerê, Abelardo Luz.