Acampamento Marcelino Chiarello participa de Ato contra a reforma da previdência e em defesa da Reforma Agrária

Por Coletivo Estadual de Comunicação de SC
Fotos: MST divulgação

Nesta segunda-feira (19), mais de 400 pessoas se reúnem em Xanxerê, são integrantes entidades sindicais, movimentos camponeses, coletivo de mulheres, coletivo LGBT, além de parlamentares e seus representantes. A caminhada saiu da praça, passou pelo Itaú e ocupou o Bradesco, grandes devedores da previdência. O ato também reforçou a injusta desocupação violenta do Acampamento Marcelino Chiarello e a necessidade da reforma agrária.

O ato denúncia que a reforma da previdência, do que jeito que está, significa o fim da previdência pública. E que é uma falácia afirmar que a Previdência está quebrada, é preciso cobrar das empresas que paguem suas dúvidas. Os atos em Santa Catarina ocorreram principalmente em denúncia  ao Itaú, Bradesco e Havan, que estão entre os principais devedores previdência social. Somente o Bradesco deve R$ 465 milhões a previdência.

Por fim, o ato em Xanxerê parou em frente ao deputado Valdir Colato, que e  favorável a Reforma da Previdência.

Os atos em Santa Catarina aconteceram em Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma, Mafra, Lages, Campos Novos, Caçador, Chapecó, São Miguel do Oeste, Xanxerê, Abelardo Luz.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.